26 de mar de 2010

ARTIGO PUBLICADO: Feliz aniversário, Diário da Manhã!




O segredo da comunicação é se fazer entendido. De nada adianta se exibir falando invocado se o outro, o interlocutor, nada entender. Além disto, claro e evidente, deve existir o acesso a esta comunicação. Nesses termos, o jornal Diário da Manhã se encaixa perfeitamente. É, sem sombra de dúvida, um dos melhores jornais. Possui dedicada e competente equipe profissional fazendo com que suas matérias sejam diversas e ainda permite que o leitor se manifeste abertamente. Lógico que tem o crivo do conteúdo, pois também não é o caso de se publicar a esmo só para abrir espaço. Desta maneira, escritores, pensadores, profissionais, políticos, cientistas, professores, intelectuais, entre outros, se revezam diariamente. Sentem-se instigados, desafiados com suas mentes, experiências. É um exercício prazeroso, que só um jornal completo, seguro de si, pode propiciar. Creio que isto é aprovado, pois, do contrário, este espaço não existiria. Um jornal se faz assim: antenado com os seus leitores. Jornal não é simples lista de ocorrências policiais, imprensa marrom. Jornal é plural, multifacetado. Desde o meu primeiro artigo aqui, sempre tenho muito zelo com as minhas idéias, observo, busco relevância nos fatos, penso bastante e, pela prática, em poucos minutos esboço alguma coisa. Às vezes, surgem idéias até no meio da noite e já amanheci escrevendo. Isto tem que ser natural. Escrever não há de ser tarefa difícil ou castigo. É, antes de tudo, um prazer, um exercício seguro, e também uma prova de fogo entre idéias e realidade, uma mudando a outra. Basta confrontar com as críticas e elogios que vêm depois. Escrevendo aprendi a dar mais valor às minhas idéias. Melhor que isto, passei a ter mais idéias. Naturalmente fui refutando coisas que não levam a nada e apurando o que tem significado, tanto na prática de escrever, quanto na vida particular, diariamente. É responsabilidade grande falar do jornal Diário da Manhã porque a gente se sente íntimo, mais próximo. Colegas já até brincaram comigo dizendo: você deve ser sócio do jornal. Quem me dera, respondo. Falam isto por se sentirem representados. As pessoas têm um fascínio por jornal e, por conseguinte, por quem escreve. Todos nós temos a faculdade de escutar, ler, pensar, falar. Escrever é uma extensão disto, é uma dedicação. Os invejosos e ignorantes dizem que é falta do que fazer, que a pessoa tem que ter muito tempo. É deprimente esta falta de inteligência. Mas, com todo esse tempo, já sabem que escrevo e mudaram de opinião. Aliás, os mais amigos adoram tudo. Já os mais sinceros não apenas elogiam, mas comentam a fundo e até criticam, sugerem, transformam-se e nos transformam. É maravilhoso quando, além dos amigos, desconhecidos lhe fazem comentários e você vê que teve efeito a sua iniciativa. Melhor ainda quando você passa a ter uma legião de pessoas que comentam, que interagem. Isto é um troféu. A vida se faz assim: com elogio, crítica e consciência. É difícil perceber, porém não existem as respostas e as soluções mágicas que o homem médio pensa existir. Cabe a nós, você e eu, construirmos um mundo mais afável. O jornal Diário da Manhã é digno de respeito por se transformar em catalisador, uma verdadeira ponte entre a verdade e o mundo das aparências. Um jornal cujo timoneiro é da área, um autêntico jornalista, homem de fibra que vem labutando e superando obstáculos, um ambientalista ligado às mazelas de ontem, de hoje e de amanhã. Seu editor-geral é probo, já foi preso, já sofreu intempéries as mais diversas, mas nunca se arredou de sua missão que é ser jornalista. Um exemplo para quem precisa encarar a vida e não tem coragem. Uma inspiração para ter identidade e, quem sabe, ser uma página da História. Congratulações mais que especiais pelos 30 anos de existência do jornal. Veja ai o que a convicção de um homem não é capaz de fazer. Eis a obra, um jornal, um livro escrito por dia, trabalho que se completa com vários especialistas, inclusive com os leitores espalhados pelo planeta, através da rede mundial de computadores. Parabéns, Batista Custódio, pelo desprendimento e apego ao semelhante! Parabéns, Equipe do Diário da Manhã, pelo profissionalismo e aprimoramento! Vida longa e sempre recheada de sucesso! As dificuldades são o cimento e a nossa meta, o tijolo.



Nelclier Marques é psicólogo, acadêmico de Direito PUC Goiás (7º período) e escritor


twitter.com/nelclier

25 de mar de 2010

Pergunta: Qual é a mais correta definição de Globalização?

Resposta: A Morte da Princesa Diana..


Pergunta:
Por quê?

Resposta:
Uma princesa inglesa com um namorado egípcio, tem um acidente de carro dentro de um túnel francês, num carro alemão com motor holandês, conduzido por um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas. A princesa foi tratada por um médico canadense, que usou medicamentos americanos.
E isto é enviado a você por um
brasileiro, usando tecnologia americana (Bill Gates), e, provavelmente, você está lendo isso em um computador genérico que usa chips feitos em Taiwan, e um monitor coreano montado por trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de Cingapura, transportado em caminhões conduzidos por indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos, reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a você por chineses, através de uma conexão paraguaia


Isto é, caros amigos, GLOBALIZAÇÃO!

From Hadovaldo

Frases de jogadores de futebol‏

'Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG.'(Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à Europa)

'...tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana....'

(Nunes, ex-atacante do Flamengo, em uma entrevista antes do jogo de despedida do Zico)


'Que interessante, aqui no Japão só tem carro importado.'

(Jardel, ex-atacante do Grêmio)


'As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe.'

(Dunga, em entrevista ao programa Terceiro Tempo)


'Eu, o Paulo Nunes e o Dinho vamos fazer uma dupla sertaneja.'

(Jardel, ex-atacante do Grêmio)


'O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom..'

(Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)


'A partir de agora o meu coração só tem uma cor: vermelho e preto.'

(Jogador Fabão, assim que chegou no Flamengo)


'Eu peguei a bola no meio de campo e fui fondo, fui fondo, fui fondo e chutei pro gol.'

(Jardel, ex- jogador do Vasco e Grêmio, ao relatar ao repórter o gol que tinha feito)


'A bola ia indo, indo, indo... e iu!'

(Nunes, jogador do Flamengo da década de 80)


'Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu.'

(Claudiomiro, ex-meia do Inter de Porto Alegre, ao chegar em Belém do Pará para disputar uma partida contra o Paysandu, pelo Brasileirão de 72)


'Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola.'

(Bradock, amigo de Romário, reclamando de um passe longo)


'No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias.'

(Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos)


'Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe...'

(Jardel, ex-atacante do Vasco, Grêmio e da Seleção)


'O meu clube estava a beira do precipício, mas tomou a decisão correta, deu um passo a frente.'

(João Pinto, jogador do Benfica de Portugal)


'Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar.'

(Zanata, baiano, ex-lateral do Fluminense, ao comentar sobre a hospitalidade do povo baiano)


'Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático.'

(Vicente Matheus, eterno presidente do Corinthians)


'O difícil, como vocês sabem, não é fácil.'

(Vicente Matheus)


'Haja o que hajar, o Corinthians vai ser campeão.'

(Vicente Matheus)


'O Sócrates é invendável, inegociável e imprestável.'

(Vicente Matheus, ao recusar a oferta dos franceses)



AGORA SENTA E CHORA.....COMPARE O SALÁRIO DELES COM O SEU....
From Solomar

16 de mar de 2010

Truques para abastecer de combustível o seu automóvel

1º Truque

Encher o tanque pela manhã cedo. A temperatura ambiente e do solo é mais baixa. Todas as estações de serviço têm seus depósitos debaixo terra. Ao estar mais fria a terra, a densidade da gasolina e do diesel é menor. O contrário se passa durante o dia, quando a temperatura do solo sobe, e os combustíveis tendem a expandir-se. Por isto, se você enche o tanque ao meio dia, pela tarde ou ao anoitecer, o litro de combustível não será um litro exatamente. Na indústria petrolífera a gravidade específica e a temperatura de um solo têm um papel muito importante. Onde eu trabalho cada carregamento de combustível nos caminhões é cuidadosamente controlado no que diz respeito à temperatura. Para que a cada galão vertido no tanque do caminhão seja exato.

2º Truque

Quando encher o tanque, não aperte a pistola ao máximo. Segundo a pressão que se exerça sobre a pistola, a velocidade pode ser lenta, média ou alta. Prefira sempre o modo mais lento e poupará mais dinheiro. Ao surtir mais lentamente, cria-se menos vapor, e a maior parte do vertido converte-se num cheio eficaz. Todas as mangueiras surtidoras devolvem o vapor ao tanque. Se encherem o tanque apertando a pistola ao máximo uma verdadeira percentagem do precioso líquido que entra no depósito se transforma em vapor e volta pela mangueira do surtidor ao depósito da estação, com o qual, conseguem menos combustível pelo mesmo dinheiro.

3º Truque

Encher o tanque antes que este baixe da metade. Quanto mais combustível tenha no depósito, menos ar há no mesmo. O combustível se evapora mais rapidamente do que você pensa. Os grandes depósitos cisterna das refinarias têm tetos flutuantes no interior, mantendo o ar separado do combustível, com o objetivo de manter a evaporação ao mínimo.

4º Truque

Não encher o tanque quando o posto estiver sendo reabastecido, e nem imediatamente depois. Se você chega ao posto de serviço e vê um caminhão-tanque que está repondo os tanques subterrâneos da mesma, ou os acaba de reabastecer, evite, se puder, abastecer na dita estação nesse momento. Ao reabastecer os tanques, move-se o combustível restante nos mesmos e os sedimentos do fundo. Assim sendo você corre o risco de abastecer combustível sujo.

Última Dica

Nunca deixe seu tanque esvaziar para reabastecer. Quanto menos combustível no tanque mais força a bomba de combustível tem que fazer, reduzindo sua vida útil.

Sobre a Vírgula

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

Detalhes Adicionais

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER !!!!!!!
Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM

Cuspés

O vestibular da Universidade da Bahia cobrou dos candidatos a interpretação do seguinte trecho do poema de Camões:


"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
dor que desatina sem doer."

Uma vestibulanda de 16 anos deu a sua interpretação:

"Ah, Camões! Se vivesses hoje em dia,
Tomavas uns antipiréticos,
Uns quantos analgésicos
E Prozac para a depressão.
Compravas um computador,
Consultavas a Internet
E descobririas que essas dores que sentias,
Esses calores que te abrasavam,
Essas mudanças de humor repentinas,
Esses desatinos sem nexo,
Não eram feridas de amor,
Mas somente falta de sexo!"

A vestibulanda ganhou nota DEZ pela originalidade, pela estruturação dos versos, pelas rimas insinuantes e também porque foi a primeira vez que, ao longo de mais de 500 anos, alguém desconfiou que o problema de Camões era apenas falta de mulher.

PUDIM



Martha Medeiros





Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir Pudim de sobremesa, contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente um pedacinho minúsculo do meu pudim preferido.


Um só.



Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa.


Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um pudim bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.



O PUDIM é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.



A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade.


A gente sai pra jantar, mas come pouco.



Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.



Conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').



Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta.



Quer beijar aquele cara 20 anos mais novo, mas tem medo de fazer papel ridículo.



Tem vontade de ficar em casa vendo um DVD, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar...


E por aí vai..



Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...



Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...



Às vezes dá vontade de fazer tudo 'errado'..


Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.



Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.


Recusar prazeres incompletos e meias porções.



Até Santo Agostinho, que foi santo, uma vez se rebelou e disse uma frase mais ou menos assim:


'Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora'...



Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar vários pedaços de pudim, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.



Um dia a gente cria juízo.


Um dia.


Não tem que ser agora.



Por isso, garçom, por favor, me traga:


um pudim inteiro, um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Law and Order', uma caixa de trufas bem macias e o Richard Gere, nu, embrulhado pra presente.


OK?


Não necessariamente nessa ordem.



Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.

From Helena

Advogado e Engenheiro... adivinha!

Três Advogados e três Engenheiros estavam viajando de trem para uma conferência.

Na estação, os três Advogados compraram um bilhete cada um, mas viram que os três Engenheiros compraram um só bilhete.

- Como é que os três vão viajar só com um bilhete? (perguntou um dos Advogados)

- Espere e verá - respondeu um dos Engenheiros .

Então, todos embarcaram.

Os Advogados foram para suas poltronas, mas os três Engenheiros se trancaram juntos no banheiro.

Logo que o trem partiu, o fiscal veio recolher os bilhetes.

Ele bateu na porta do banheiro e disse:

- O bilhete, por favor.

A porta abriu só um a frestinha e apenas uma mão entregou o bilhete. O fiscal pegou e foi embora.

Os Advogados viram e acharam a idéia genial.

Então, depois da conferência, os Advogados resolveram imitar os Engenheiros na viagem de volta e, assim, economizar um dinheirinho. (reconheceram a boa idéia dos Engenheiros, porém com a criatividade que é peculiar da própria profissão, resolveram melhorar).

Quando chegaram na estação, a história se repetiu, ou seja, os Engenheiros compraram só um bilhete mas, para espanto deles, os Advogados não compraram nenhum..

- Mas, como é que vocês vão viajar sem passagem? (um Engenheiro perguntou perplexo).

- Espere e verá - respondeu um dos Advogados.

Todos embarcaram e os Engenheiros se espremeram dentro de um banheiro e os Advogados em outro banheiro ao lado.

O trem partiu. Logo depois, um dos Advogados saiu, foi até a porta do banheiro dos Engenheiros, bateu e disse:

- A passagem, por favor !!!!


From Amanda

15 de mar de 2010

Helena sempre preocupada com o marido

Um sujeito vai ao médico para exames de rotina.

O médico, depois de ver a história clínica do paciente, pergunta:

- Fuma?

- Pouco.

- Tem que parar de fumar.

- Bebe?

- Pouco.

- Tem que parar de beber.

- Faz sexo?

- Pouco.

- Tem que fazer muito, mas muito sexo.

Isto irá ajudá-lo!

O sujeito vai para casa, conta tudo a mulher e, imediatamente, vai pro banho.

A mulher se enche de graça e esperança, se enfeita, se perfuma, põe roupa especial e fica na espera.

O sujeito sai do banho, começa a se arrumar, se vestir, se perfumar e a mulher, surpresa, pergunta:

- Aonde é que você pensa que vai?

- Não ouviu e entendeu o que o médico me disse?

- Sim, mas, aqui estou eu prontinha ...

O sujeito:

- AH, HELENA, HELENA, HELENA!!! LÁ VEM VOCÊ COM SUA MANIA DE REMÉDIO CASEIRO!!!

.

.

From Helena

12 de mar de 2010

ARTIGO PUBLICADO: Eu, um estranho de mim

.

.

Escrevi este artigo em abril de 2009 e o deixei maturando nos meus arquivos. Isto foi necessário porque, na verdade, fala muito de você, de mim, de todos nós. Artigos são crias e um bom pai deve zelar de seus filhos, até que eles possam ganhar o mundo. Muito obrigado pela atenção.

.

.

Eu, um estranho de mim

.

.

Nossas mentes vivem travadas. Dementes. Passamos o dia inteiro fingindo cortesia, mas não somos corteses. Eu não sou cortês e você muito menos o é. Vivo engessado, preso nesta armadura chamada corpo, que parece ter nascido no lugar errado. Eu sou o meu louco e o meu próprio analista. Às vezes me entendo. Nem sempre tenho dó de mim. Raras vezes me contento. Quando estou absolutamente só, até que sou mais eu. Em sociedade, porém, chego a me odiar, pois sei o que preciso fazer e não faço, insisto em ser eu mesmo, original, poético, profundo, lírico, sincero. Daí, sou chato, esquisito, maluco, besta, sei lá o quê. Até eu me estranho, pois vivo corrompido por paradigmas, modelos, padrões, moldes, exemplos, protótipos, que não me servem, não me cabem. Arquétipos me assustam, mas, quando sou ator, piadista, palhaço, sou agradável, sou parte de mim, algo do que posso, não tudo, mas adoro. Quando faço um de meus personagens, caras, risos, vozes, estilos, pois tenho várias faces, sou aplaudido, riem, comemoram, gosto, rio, deleito-me. Porém, quando sou eu mesmo, eu de fato, ser humano, gente, raso, desarmado, puro, límpido, transparente, confesso, nem eu mesmo me suporto. Quase sou morto, triturado, assado, macerado. A vida cobra que sempre pareçamos capazes, que sempre nos postemos elegantes, fortes, sobrenaturais, preparados. Pura besteira, propaganda, segregação, fraqueza, ingenuidade. A maioria tem medo, pois quem não tem medo é doido, não se preserva, expõe-se e morre. A maioria ensaia cem vezes para ver se na hora agá não escorrega e cai no chão. Viver, acredite, é melhor que sonhar. Quem muito planeja sempre adia e nunca faz, da mesma forma que quem sempre mete a cara logo morre. Meio termo. Mediano. Relax. Viver é dar drible na morte e curtir os prazeres sem medo de errar, sem a praga do pecado, invenção maldita que me persegue desde sempre, inferno do cão. Ah, quem me dera ser eu mesmo só para ver a reação dos meus pares. Viver é uma falsidade imensa. Sei que se eu fosse eu mesmo, a maioria nem me olharia na cara, ainda mais se eu falasse tudo que penso, sinto e vejo. Assustado? Que nada, de boa, você é que está sendo falso agora, pois pensa mais ou menos a mesma coisa, a única diferença é que não tem coragem de falar. Aliás, nem eu tenho, pois não falei nada, apenas imaginei. Isto é apenas uma divagação, eu não escrevi nada disto e nem poderia. Ê, vida, se fossemos todos sinceros, eu, você, todos nós, acredite, eu acredito, não seriamos homo sapiens, seriamos puros animais, macacos, bichos, cachorro, cavalo coiceiro, mula. Quando posso, escrevo o que eu penso. Quando devo, escrevo o que as pessoas querem ouvir. Desta maneira, vamos nos comunicando, até nos afunilarmos. Devaneios, quem não os tem? Não quero desarmar ninguém, se puder, apenas pense, abra a boca e diga alguma coisa, pelo amor de Deus. Diga que não estou só. Diga que você pensa e sente a mesma coisa. Devaneios? Talvez. Quem sabe isto já não seja um brilhante começo.

.

.

11 de mar de 2010

Dr Thiago Teles me mandou sua 1ª Decisão como magistrado

Quantos da turma chegarão aos pés de Thiago Teles profissionalmente? Quantos já não morreram engasgados com o próprio veneno? Mas, águas passadas não movem mais nada.

.

Melhor falar do hoje. Rememoremos Cora Coralina, que sabiamente escreveu: aquele que dá a flor, fica com o seu perfume na mão.

.

Fiquei muito lisonjeado com seu e-mail, Dr Thiago Teles. O Thiaguinho de antes é Juiz de Direito hoje.

.

Vi suas pastas e pastas de material de estudo e entendi: sucesso é treino, é labuta, o resto é acaso.

.

Zele de sua índole, pois vale a pena ser correto e ter reputação. O tempo descobre tudo e você se revelou melhor que muitos.

.

Parabéns, mais que merecidamente!

Mande sempre notícias.

5 de mar de 2010

Guias e Leis

1- GUIA PRÁTICO DA CIÊNCIA MODERNA:

1. Se mexer, pertence à Biologia.
2. Se feder, pertence à Química.
3. Se não funciona, pertence à Física.
4. Se ninguém entende, é Matemática.
5. Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.
6. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é
INFORMÁTICA.

2- LEI DA PROCURA INDIRETA:

1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.
2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.

3- LEI DA TELEFONIA:


1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não
tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.
2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão
ocupados.
Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do
chuveiro
faz tocar o telefone.

4- LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:


Se estiver escrito 'Tamanho Único', é porque não serve em ninguém, muito
menos em você...

5- LEI DA GRAVIDADE:

Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão
perdendo,
provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.

6- LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:


80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu,
baseada no único livro que você não leu.

7- LEI DA QUEDA LIVRE:


1. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais
destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.
2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo
é proporcional ao valor do carpete.

8- LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

A fila do lado sempre anda mais rápido.
Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.

9- LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:


Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do
manual.

10- LEI DO ESPARADRAPO:


Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.

11- LEI DA VIDA:


1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
2. Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.

12- LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:


Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.

13- COISAS QUE NATURALMENTE SE ATRAEM:


Mãos e seios
Olhos e bunda
Nariz e dedo
Pobre e funk
Mulher e vitrines
Homem e cerveja
Queijo e goiabada
Chifre e dupla sertaneja
Carro de bêbado e poste
Tampa de caneta e orelha
Moeda e carteira de pobre
Tornozelo e pedal de bicicleta
Jato de mijo e tampa de vaso
Leite fervendo e fogão limpinho
Arruda e dinheiro público
Dedinho do pé e ponta de móveis
Camisa branca e molho de tomate
Tampa de creme dental e ralo de pia
Café preto e toalha branca na mesa
Dezembro na Globo e Roberto Carlos
Show do NX-ZERO e controle remoto (Para mudar de canal)
Chuva e carro trancado com a chave dentro
Dor de barriga e final de rolo de papel higiênico
Bebedeira e mulher feia
Mau humor e segunda-feira!

seu célebro é INTELIGENTE.......LEIA O TEXTO E FIQUE IMPRESSIONADO!!!!

De aorcdo com uma peqsiusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as Lteras de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia Lteras etejasm no lgaur crteo. O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol, que vcoê anida pdoe ler sem pobrlmea.
Itso é poqrue nós não lmeos cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa cmoo
um tdoo.


Sohw de bloa.



Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia corretamente o que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!

O Vendedor de aspirador de pó

Uma dona de casa, num vilarejo, ao atender as palmas em sua porta...
- 'Oh de casa, tô entrando!'
Ela se depara com um homem que vai entrando em sua casa e joga esterco de cavalo em seu tapete da sala.


A mulher apavorada pergunta:
- 'O senhor está maluco? O que pensa que está fazendo em meu tapete?'

O vendedor, sem deixar a mulher falar, responde:
- 'Boa tarde! Eu estou oferecendo ao vivo, o meu produto, e eu provo pra senhora que os nossos
aspiradores são os melhores e mais eficientes do mercado, tanto que vou fazer um desafio: se
eu não limpar este esterco em seu tapete, eu prometo que irei comê-lo!'

A mulher se retirou para a cozinha sem falar nada.
O vendedor curioso, perguntou:
- 'A senhora vai aonde? Não vai ver a eficiência do meu produto?'

A mulher responde:
- 'Vou pegar uma colher, sal e pimenta e um guardanapo de papel.
Também uma cachaça para te abrir o apetite, pois aqui em casa não tem energia elétrica!'

Moral da história: Conheça o seu cliente antes de oferecer qualquer coisa.

3 de mar de 2010

ARTIGO PUBLICADO: Não somos eternos


É difícil de encarar, mas não estaremos neste mundo para sempre. Às vezes vivemos em busca de ideais e nem nos damos conta da nossa finitude. Tem gente que adora dar balanço da vida alheia, pobre coitado, não imagina que isto é fuga da própria realidade. Nunca fui utópico de querer mudar o mundo. Já quis sim mudar a minha aldeia, mas, hoje, confesso, procuro é me adaptar a este mundo que construíram antes da minha chegada. A verdade é esta, infelizmente: nascemos num cenário pronto e acabado. É inquietante observar as diferentes formas de vida que as pessoas adotam. Na profissão de psicólogo, conheci várias realidades. No curso de Direito, novo horizonte se abriu em minha mente, tão vasto quanto o anterior. Ou seja, a vida tem inúmeras formas de ser encarada, decifrada, vivida. A morte é um tema que assusta e apavora a maioria dos seres ditos normais, porém, meus caros, é uma pauta que não deve ser simplesmente ignorada. Procure viver mais o seu presente. Faça do passado o seu alicerce e do seu futuro a sua meta. Vale lembrar que não sabemos o dia em que vamos partir, ninguém sabe. Se você quer dizer que ama, diga. Se quer mandar alguém ir para aquele lugar, pense bem e, se puder, mande. Não adie tudo. Abrace, beije, transe, sorria, viaje. Uma vez li que a felicidade existe onde construímos a sua morada. Quer dizer, se colocarmos tudo para o futuro, é lá que talvez seremos felizes. Poupar para comprar uma casa ou um carro é uma coisa, um sacrifício que vale a pena, porém relegar tudo para o futuro é burrice. Saiba que o futuro é apenas um desejo, um ideal, não é prático, não existe na verdade. Cuidado, de repente vem uma crise ou uma catástrofe e muda tudo e seus planos vão por água abaixo. Claro que devemos guardar as devidas proporções, não se trata de chutar o pau da barraca, comprar uma Harley Davidson e sair por ai. Não me refiro a isto. Falo de coisas até banais, do tipo aprender a contemplar os próprios lírios do campo, ouvir uma boa música, relaxar, alimentar-se bem, dormir aprazivelmente e coisas do gênero. Lembre-se que somos humanos e, portanto, temos defeitos e qualidades. Comece observando quais são as suas qualidades e invista nisto. Com o tempo você vai abandonando seus defeitos. Aquele que grita e estufa o peito pode estar é tentando camuflar um covarde medroso. Os nossos defeitos nada mais são que cercas criadas para tentar nos proteger, mas não protegem, muitas vezes fazem é nos isolar. A vida é quadro que pintamos aos poucos diariamente. Sucesso.

2 de mar de 2010

O hábito e o monge

Oscar era o típico rapaz do interior que foi estudar na capital. A sua nova rotina era se adaptar às inúmeras coisas que nem sonhava. Na barra da saia da mãe, Oscar era um santo, mais que isto, um quarta-feira de dar pena. Porém, na selva de concreto não tinha muita escolha: ou aprendia logo ou seria eternamente chamado de pangó. Para finalizar o ensino médio, Oscar pagou metade dos pecados que havia cometido até ali. Seus pais bradavam aos quatro ventos as venturas do filho que estudava fora. Ciente de suas limitações, o pobre coitado sempre pedia para que maneirassem, pois viviam dizendo: - Nosso filho vai ser dotô adevogado; - Calma gente, que o buraco é mais embaixo. Advocacia era o sonho daquele jovem. Queria ter um belo escritório e fazer fortuna. Para quem tinha medo de não concluir o 3º ano do segundo grau, passar no vestibular foi um presente de Deus. Na faculdade, ralava feito um condenado e já na reta final do curso ouviu dizer das “aulas práticas”. Era hora de confrontar teoria com a realidade, algo nem sempre toante. O professor explicou os procedimentos e o que deveria ser observado. Entre as tantas coisas, eis a que mais preocupou Oscar: - Lembrem-se da postura, do alinhamento, recomendo irem de terno. – Terno? Perguntou-se mentalmente o nosso jovem. Justo ele que nunca havia nem experimentado uma vestimenta dessas. O que faria para arrumar um terno em tão pouco tempo? Sabia que quando se graduasse iria precisar, mas ali, de supetão, aquilo era novidade. Passou pelo shopping e se assustou com os preços. Meio sem graça comentou com um amigo, que riu e disse que iria lhe emprestar. - Você tem os acessórios; - Como assim, acessórios? - Camisa, cinto, meia, sapato, gravata? – Claro que tenho, só não tenho mesmo é a bexiga da gravata e esse tal de terno. A camisa branca que Oscar imaginou combinar com o terno preto, estava encardida nas costas e tinha mancha de desodorante, pois tinha ficado muito tempo encostada no guarda-roupa. Esperto, observou as partes que se via da camisa no terno e teve uma idéia: iria cuidar da gola, que o resto ficaria escondido. Pegou o terno do amigo e se ornou todo. Como não tinha carro, tratou de ir mais cedo para não perder o horário. Desceu do ônibus e já estava suando em bica. Uma vertigem lhe percorria o pensamento. O termômetro da praça marcava 37ºC, mas a sensação térmica era superior aos 40 graus. Bebia água sem parar. Suas costas estavam completamente molhadas pela transpiração, aquilo lhe escorria até as partes íntimas. Chegou à entrada do fórum com a mente já turva. Aquela roupa era um forno, mas não podia tirar o paletó, por causa da maldita camisa manchada. Subiu o elevador, que, atendendo à Lei de Murphy, não tinha ar nem ventilador, e se encontrou com a turma, que havia sido instruída para não se atrasar. A gravata estava praticamente lhe enforcando, visto que a camisa não era ideal para se usar com terno. Mal conseguia falar e respirar. No seu rosto parecia que tinha passado óleo de cozinha, estava todo sebento, e uma colega lhe alertou para ir ao banheiro lavar aquela coisa. Quando chega o professor, Oscar já estava praticamente fora de si. Sem oxigênio suficiente para irrigar seu cérebro, teve um mal súbito e desmaiou. O grupo corre para lhe socorrer. A primeira providência não poderia ser outra: tirar o bendito paletó. Quando viram o estrago que estava a camisa do rapaz, o professor não se conteve e disse: só podia ser esse marmota, usar terno de inverno com uma camisa de algodão e, ainda por cima, toda encardida.

Pesquisa rápida no blog