29 de mai de 2010

Tem que ser artista para dar aula


Notadamente, para ser professor tem que ser artista. Cogitado algumas vezes para dar aulas, até hoje não descobri se, de fato, tenho estômago para tanto. A questão envolve várias vertentes, a começar da salarial. Acho um contra-senso total o que recebe um professor para suportar turma de alienados. Lógico que tem as turmas dos que se esforçam, mas o comum e corrente é de gente desligada. A realidade que vivemos é deprimente. Antes os alunos pareciam ter objetivos, sonhos etc. Agora parece que basta apenas ter um diploma. Muito poucos falam em fazer algo relevante. A maioria só visa excelentes salários. Feito coisa que diploma traz automaticamente remuneração, como se conhecimento fosse coisa de outro mundo. A análise começa até pela língua portuguesa, é uma tristeza o nosso linguajar. Das especialidades, tudo fica para depois, pois, de supetão, quase ninguém se arrisca a dar palpite. Mas, em agradável conversa com o meu amigo Maciste, professor em Caldas Novas, mudei algo da minha concepção pessimista a respeito do tema. No meu entendimento, ele me disse que dar aulas é preciso. Numa frase ele resumiu o método: “às vezes, tenho 13 aulas num dia, o cansaço não me vence porque me sinto num palco.” Ou seja, tem que ter profissionalismo e representar, pois assim terá condições de ministrar o que se propõe. O desinteresse vai ser vencido pelo tempo. Uns são novéis e não se importam, não sacam a necessidade de se dominar algo, mas um dia a conta chegará. Outros estão na repescagem e lutam contra o tempo, querendo aprender nova profissão. Muitos destes têm como adversário o cansaço de um dia inteiro de trabalho, sem contar os bobo-alegres que insistem em fazer da sala de aula um circo. Enfim, independente da realidade e da necessidade, cedo ou tarde, todos vão experimentar a necessidade real de se estudar. Eu não fico esperando esta hora, tento me antecipar. Enquanto isto, vou aprendendo o que posso e testando as ferramentas. Quem sabe, dentro do pouco que sei, um dia eu me decida a dar aulas. Até lá, sigo admirando os que já estão na lida e, apesar de todos os estímulos contrários, continuam se dedicando a nos ensinar algo.

Nelclier Marques é psicólogo, acadêmico de Direito na PUC Goiás (7º período) e escritor

twitter.com/nelclier

21 de mai de 2010

Meu amigo Souza me disse que em Recife tem um boteco com a seguinte placa:
"SE VOCÊ BEBE PARA ESQUECER,
FAVOR PAGAR ADIANTADO!"

Pesquisa rápida no blog